Sindicato dos Servidores Públicos do Município de São Francisco do Sul/SC 

Em atenção à repercussão da reportagem veículada na "Folha Babitonga" (20.07.2017 - "Salário dos professores francisquenses é maior que a média nacional") o Sindicato dos Servidores Públicos do São Francisco do Sul esclarece que os dados lá divulgados, pertinentes à média salarial dos professores, foram fornecidos pelo setor de RH da Prefeitura.

Outrossim, informa que


mantém trabalho jurídico para os professores que identifiquem distorções na sua remuneração. Patrocina, inclusive, ações judiciais para defesa de direitos desses profissionais.

Existindo caso em que professores contestem critérios na sua remuneração, o Sindicato indica que deve ser imediatamente procurado para estudo jurídico da situação. Constatada ilegalidade, o Sindicato disponibiliza o acompanhamento administrativo e judicial para a defesa dos interesses dos servidores prejudicados.

O Sindicato também informa que, recentemente, após uma reunião entre professores e Secretário da Educação, enviou à Secretaria da Educação um ofício solicitando providências em relação às principais necessidades que foram tratadas naquela ocasião - solução para o cumprimento das horas atividades e revisão do Plano de Carreira do Magistério. Ato contínuo, a Secretaria informou que adotou medidas para facilitar aos professores o cumprimento das horas atividades fora do estabelecimento escolar, e que está em andamento trabalho para adequação do Plano de Carreira ao sistema PAR/MEC. O Sindicato já manifestou à Secretaria que a categoria tem interesse na indicação de comisssão de representante dos professores para participar desse projeto, no momento em que for adequado.

No mais, esclarece o Sindicato que a negociação coletiva com a Prefeitura não ficou restrita ao reajuste salarial anual, mas continua sendo realizada de forma permanente.

Mesmo diante do reajuste de 6% concedido no ano (acima da inflação, considerando o INPC acumulado de 4,69% entre mar/16 e fev/17 - Fonte IBGE), entende-se que o esforço da Prefeitura deve ser contínuo e ampliado para reposição aos servidores de perdas inflacionárias históricas (aproximadamente 25%).

Outros pontos da Pauta de Reinvindicações de 2017, aprovada em Assembléia Geral do Sindicato, continuam sob negociação. Especificamente para o magistério, destaca-se o pleito da extensão da hora atividade para 1/3 da jornada de trabalho.

Por fim, o Sindicato lembra que sua sede funciona diariamente em horário comercial, e que, além da sua diretoria, conta com corpo jurídico especializado e funcionários à disposição dos servidores. A comunicação é essêncial para que se possa sanar dúvidas e dar adequado encaminhamento às necessidades dos servidores. Por isso, é importante que os servidores procurem o Sindicato para encaminhar as questões e relatar os problemas enfrentandos no dia a dia no serviço.


JOSE ARALDO BATISTA
PRESIDENTE

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Tabela RH.pdf)Tabela RH.pdf[ ]323 Kb
Categoria: Notícias